Curso de arte

Conheça 5 técnicas de desenhos indispensáveis para iniciantes

Escrito por Casa das Artes

Desenhar pode até parecer um processo fácil à primeira vista, mas atingir a maturidade de cada técnica não é algo tão simples assim. Para se tornar um desenhista, é preciso estudo, dedicação e muito treinamento. Por isso, conhecer as principais técnicas de desenhos é essencial para essa prática.

Todo profissional ou aprendiz que se aventura pela área já precisou treinar e desenvolver algumas técnicas para alcançar seus objetivos no desenho. Além de facilitar o trabalho, esse conhecimento permite um produto final com muito mais qualidade.

Para entender mais sobre esse universo, listamos a seguir 5 técnicas de desenhos e 5 materiais para desenvolver seus trabalhos artísticos. Acompanhe!

As principais técnicas de desenhos para iniciantes

Muitos iniciantes na arte do desenho pensam que basta algum talento para ser um desenhista profissional, mas isso não é tão simples assim. O conhecimento e a prática de diferentes técnicas de desenhos são muito importantes para desenvolver certas habilidades e se tornar um bom artista.

Nesse caminho, muitos se perguntam: é preciso aprender uma técnica para cada estilo de desenho? Não exatamente! Uma mesma técnica básica pode ser usada em diversos tipos de desenho, e cabe ao artista saber como aplicá-las.

É importante ressaltar que cada desenhista terá facilidades e dificuldades específicas com cada técnica — tudo vai depender do traço que você domina melhor. Mas isso não deve te desanimar. Com estudo e prática, é possível desenvolver todas as habilidades necessárias para fazer um bom trabalho!

Vamos conhecer algumas técnicas de desenhos?

Técnica para desenhar linhas retas à mão livre

Para começar, recomenda-se que o iniciante desenhe linhas com traços rápidos e retos. Essa técnica serve para que você aprenda a ter mais segurança e confiança ao fazer seus desenhos, evitando tremer ou distorcer as linhas na hora H.

Técnica de formas

Depois de fazer os traços, é hora de pensar no desenho em si. O primeiro passo dessa técnica é esquecer a imagem real — que tem de determinado objeto ou pessoa — e pensar em formas geométricas, como retângulos, triângulos, círculos, quadrados, elipses. A partir daí, você passa a entender qual é a forma, o espaço, os contornos e os ângulos que o seu desenho deve ter.

Técnica de sombreamento

Essa técnica é simples, mas, assim como nas outras, exige algum treino. Primeiramente, você deve decidir de onde vem a luz do seu desenho para saber exatamente onde deve sombrear. Uma dica é marcar na folha em que estiver desenhando a área que ficará iluminada. Assim, você saberá onde deve fazer o sombreado.

Para aqueles que têm dificuldade de esfumar direto, é possível usar a técnica dos traços, que se resume em fazer traços cruzados nas áreas que forem sombreadas para depois esfumá-los.

Outra maneira de usar essa técnica é fazendo as linhas de identificação. Para executá-las, basta desenhar uma linha no lugar onde existe a sombra — essa linha será a base para o sombreado. Primeiro, faça uma linha de identificação, e depois comece a aumentá-la para escurecer a parte sombreada do seu desenho.

Técnica de luzes

Assim como a técnica de sombreamento, também existe uma forma de clarear o seu desenho — e é isso que chamamos de técnica de luzes! O material de uso é uma borracha, que você vai passar, de acordo com o contorno do desenho, nas áreas em que deseja reforçar a luz.

Técnica de grade

Essa técnica geralmente é utilizada por artistas que desejam fazer uma cópia de alguma fotografia, desenho ou qualquer outra imagem que já existe.  

Para usar a técnica, você deve pegar uma foto e dividir a imagem, com uma régua, em pequenos quadrados do tamanho que achar melhor. Depois, pegue a folha onde vai fazer o seu desenho e divida igual, com os quadrados do mesmo tamanho. Assim, você pode copiar a imagem da foto em cada quadradinho da folha.

Todas essas técnicas devem ser praticadas inúmeras vezes. Afinal, só saber como elas funcionam não é o suficiente para desenvolver suas habilidades manuais. Traços, formas, sombreamentos e luzes devem ser aperfeiçoados, pois todos esses detalhes fazem a diferença no resultado final. Para isso, você pode usar bastante seu rascunho! Solte a imaginação: pense, desenhe, apague, quantas vezes achar necessário.

5 materiais indispensáveis para iniciantes

O material escolhido depende do estilo do desenho de cada artista. Para os iniciantes, listamos 5 materiais básicos essenciais para começar a desenvolver algumas técnicas de desenhos. Veja quais são eles:

Sketchbook

Um artista nunca sabe quando vai ser seu momento de inspiração para desenhar. Como você nem sempre estará sentado na sua mesa de estudos com uma boa xícara de café, nossa sugestão é ter sempre em mãos um sketchbook para anotar suas ideias, que podem vir a qualquer momento.

Lápis 2B

Esse lápis é de mil e uma utilidades! Essencial para os desenhistas, ele possui um grafite superior, que serve para desenhos técnicos e artísticos, esboços e qualquer tipo de anotação.

Borracha branca

Existem diversos tipos de borracha branca, mas muitas delas deixam manchas nos papéis. Se não quiser deixar o seu desenho manchado, portanto, escolha uma borracha de qualidade.

Nossa principal indicação é a borracha plástica da Staedtler. Considerada a melhor borracha do mundo, ela é fácil de manusear e não deixa muitos resíduos ao apagar — ou seja, é econômica.

Apontador ou estilete

A escolha entre apontador e estilete fica a critério do desenhista — qualquer um dos dois pode desempenhar bem o seu papel. Só não se esqueça de ter sempre um dos dois com você para evitar aborrecimentos na hora de fazer seu desenho, pois são instrumentos indispensáveis.

Papel

O papel utilizado vai depender do estilo do desenho que o artista deseja fazer. Para iniciantes, sugerimos folhas de sulfite (A3 e A4) ou um bloco de desenho A4.

Como o artigo é voltado para iniciantes na prática do desenho, sugerimos papéis mais básicos, que servem para começar a desenhar e se adaptam bem a muitos estilos de desenho. O bloco de desenho A4, por exemplo, pode ser utilizado com carvão, crayon, pastel, desenho a lápis e pastel oleoso. Já dá para treinar bastante, não é mesmo?

Gostou do nosso post e quer ficar por dentro de outras novidades como essas? Siga nosso perfil no Facebook e no Instagram e aproveite para conhecer nossos produtos!

Sobre o autor

Casa das Artes

1 comentário

Deixe uma resposta para Casa das Artes X

Share This